Lean Six Sigma + Power BI

Benefícios do uso do Power BI aliado com o Lean Six Sigma.

É notório que o Lean Six Sigma e Power BI se tornaram queridinhos das corporações, e os profissionais que os dominam têm grande potencial competitivo para uma promoção ou oportunidade de emprego. Antes de falar da importância e serventia desse Match do uso do power bi com 6sigma, é necessário contextualiza-los para entender quais objetivo e utilidades essas ferramentas têm separadamente e entender o que elas têm em comum e como uma pode apoiar a outra.

O Lean Six Sigma

O Lean Six Sigma é uma metodologia que surgiu para dar apoio aos desafios enfrentados pelas organizações, com o objetivo de melhorar a qualidade nos produtos e serviços buscando reduzir e/ou eliminar ao máximo a variabilidade dentro dos processos, para isso ferramentas estatísticas e de qualidade foram desenvolvidas na busca por processos padronizados, estruturados e baseados em dados, para a melhorar o desempenho dos negócios.

Imagem Lean Six Sigma DMAIC

O Power BI

Já o Power BI é um conjunto de aplicações de Business Intelligence (BI) ou Inteligência de Negócio, que trabalham para transformar fontes de dados em informações úteis e coerentes para tomadas de decisões, tornando-se uma ferramenta poderosa para não só monitorar como também utilizar esses dados para tomada de decisões assertivas e assim melhorar também o desempenho dos negócios.

A aliança do Six Sigma com Power BI

Sabemos então que o Lean Six Sigma e o Power BI trabalham com dados para trazer benefícios dentro das empresas, agora vamos descobrir como eles podem trabalhar juntos e potencializar os resultados.

Olhando para o Six Sigma o modelo mais comentado e adotado é o DMAIC, que é ciclo de melhoria orientados por dados na concepção do projeto, onde temos: D (Define); M (Measure); A (Analyze); I (Improve); C (Control). A seguir vamos ver a influência do Power BI em cada uma dessas etapas.

Definir (Define)
Imagem Define

É a etapa inicial onde você vai determinar as principais necessidades da empresa e definir o objetivo do projeto.

Logo lembramos da famosa frase de William Edwards Deming:

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define”.

W. E. Deming

Então, nessa etapa os conceitos de BI (Business Intelligence), que é a alma do Power BI, são cruciais para se definir os objetivos da empresa, analisando o histórico de dados e projeções futuras para assim priorizar os processos que serão controlados e nortear as definições de escopo.

Mensurar (Measure):
Imagem Mensure

Essa etapa é onde você vai realizar as medições do processo e averiguar o desempenho como um todo. Então começamos a coletar e armazenar os dados, que serviram de base para as próximas etapas.

Nesta etapa os primeiros Dashboards do projeto são criados com as estratificações, conexões e tratamentos de dados, onde tudo isso pode ser realizado utilizando a ferramenta do Power BI com todos os recursos e benefícios que ela trás.

Analisar (Analyze)
Imagem Analyze

A terceira etapa é uma das partes que mais definem a metodologia com a visão estatística. Nesse momento você vai fazer as análises dos dados que foram obtidos na etapa mensurar.  Utilizando a análise de dados e a estatística para tomada de decisões, apontando as causas raízes das variações que ocorre nos processos que provocam a não qualidade, e ainda, indicar possíveis melhoria que agregue valor ao seu processo.

Agora é o momento que o Power BI mostra todo seu potencial dentro da metodologia, mostrando o quanto as ferramentas de Inteligência de Negócios também são aplicadas em processos estatísticos, fazendo valer seu sucesso. O uso das aplicações do Power BI dentro dessa etapa irá utilizar os conceitos de estatística para tomadas de decisões assertivas, de forma automatizada e integrada, e ainda permitindo o uso desses Dashboards e dados na última etapa (calma que ainda vamos chegar lá).

Melhorar (Improve):
Imagem Improve

É a etapa do “vamos ver”, onde é implementado as melhorias e ações que foram definidas anteriormente. Ela acontecerá por meio de soluções que corrijam e/ou previnam que seus defeitos não aconteçam novamente, reduzindo o DPMO (Defeito Por Milhão de Oportunidades) com objetivo de chegar até o nível Six Sigma o famoso 99,9997% de acerto ou 3,4 erros em um milhão de oportunidades.

Controlar (Control):
Imagem Control

Chegamos ao final do DMAIC, e é aqui que você fará o acompanhamento e controle das ações que foram tomadas. Essa etapa é importante para que o problema não volte a acontecer e garanta que a melhoria tomada não se perca no tempo.

Em uns parágrafos atrás falamos que aquelas analises realizada na terceira etapa (Analyze) seria utilizado novamente, pois bem, é verdade!

No momento que analisamos os dados para tomar decisões criamos painéis automatizados, isso quer dizer que:
Os dados colhidos podem ser acompanhados depois da melhoria, sem a necessidade de criar outros e outros gráficos e Dashboards, fazendo com que você controle seu processo, identifique os desvios que venham a ocorrer, e para em um outro futuro projeto Six Sigma, ou na utilização de outras Metodologias de Análise e Solução de Problema (MASP).

Conclusão

Nesse post vimos que a fama do Power BI e do Lean Six Sigma não são atoa, que são poderosas armas para alavancar resultados e resolver problemas e que juntas fazem a diferença nas corporações.

O casamento entre o Lean Six Sigma e o Power BI é duradouro e muito proveitoso quando utilizado de forma estruturada e consciente. Ao utilizar essa união como ferramenta de análise de dados para soluções de problemas complexos e tomada de decisão, você está contribuindo para o sucesso da empresa, tornando-se um profissional diferenciado e atrativo para o mercado.

Para saber mais sobre as ferramentas, metodologias e filosofias que falamos aqui, fiquem de olho em nosso site e redes sociais. Nossa missão é capacitar profissionais na aplicação dessas ferramentas e ficaríamos honrado em ser ter você como cliente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.